Bradesco (BBDC4): em breve no momento de compra

|



Só falta ver o IFR14 mais próximo as bases de sobre venda (menor que 25% no caso deste ativo) e encontrar a linha de baixo da bollinger bands, bingo, teremos o momento de compra de um banco com resultados surprendentes, como visto no gráfico 2 deste post.



Nota-se um papel massacrado pela saída de capital estrangeiro e pelos temores dos prejuízos bancários em bancos americanos e europeus, que na minha opinião, não lastreiam as instituições financeiras brasileiras.








(gráfico 01 - clique para ampliar)






Há um interessante suporte em R$ 30,00 que se tocado pelo avanço das cotações de BBDC4, acredito ser um interessante ponto de compra, em se tratando de um padrão histórico observado nos últimos 18 meses. Tal suporte é confirmado por Fibo na linha de 38,20%.

(gráfico 02 - clique para ampliar)

O gráfico acima demonstra a solidez da evolução de lucratividade e proventos, como manda a cartilha dos grandes investidores.

Alguém consegue rir com a crise finaneira

|

Aqui estamos nós, chorando as pitangas em cima da crise financeira e abruptas quedas na bolsa.
Quer ver como pensa o excelentíssimo presidente George Bush? Leia o texto abaixo e o vídeo...
Bush explica a crise: ''Wall Street ficou bêbada''

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, tem uma explicação para a crise no mercado imobiliário americano, principal responsável pela instabilidade da economia mundial: Wall Street ficou bêbada. "Não há nenhuma dúvida sobre isso. Wall Street ficou bêbada", afirmou o presidente em um evento reservado, em Houston, na última sexta-feira. "Ela ficou bêbada e agora está de ressaca. A pergunta é: quanto tempo demorará para ficar sóbria e não mais usar todos esses complicados instrumentos financeiros?", indagou o presidente americano. Os comentários foram gravados em uma câmera de celular e colocados no YouTube terça-feira. O presidente foi a Houston para arrecadar fundos para o candidato republicano a uma vaga no Congresso Pete Olson, que concorre com o atual titular da cadeira, Nick Lampson, do Partido Democrata.
O vídeo mostra Bush divertindo-se com uma audiência simpática e fazendo piada sobre como será sua vida após deixar a Casa Branca, em janeiro. "Temos uma questão habitacional a ser resolvida", disse Bush. "Não em Houston, não em Dallas, claro, porque a Laura está tentando comprar uma casa hoje", disse, referindo-se àmulher. Bush explicou que sua Laura Bush não deseja mais morar na cidadezinha de Crawford, no Texas. "Eu gosto de Crawford. Infelizmente, depois de oito anos pedindo que ela se sacrificasse, não sou mais o encarregado pelas decisões", afirmou. Bush, de 62 anos, foi preso por dirigir embriagado quando tinha 30 anos e deixou de ingerir álcool quando completou 40 anos.





Bear Market: Caçar ou se esconder na toca!!!

|


É.... caros leitores... o que fazer???

Reafirmo meus argumentos anteriores que aos investidores líquidos é hora de ir as compras. Talvez um pouco mais de cautela para verificar sinais de reversão do mercado, talvez realizar compras quando a onda de valorização das cotações iniciar de fato, talvez ficar de olho nas bolsas americanas que ainda ditarão o humor do mercado durante muito tempo; enfim, o momento é de ir as compras sim!!! Ou o investidor possui um teor agressivo e compra quando todos estão nervosos e vendendo, ou é melhor liquidar posições bursáteis e trabalhar com DI, Renda Fixa, poupança e cofrinho.


Como em qualquer bom negócio, há épocas em que a exposição será maior e a dor do prejuízo parece mais aguda e torturante. Mas se não aguentas isso, cultivas o emprego e trabalhas com previdência privadas bem conservadoras.


Não quero desestimular ninguém ao investimento. Exponho a seleção natural entre aqueles que querem enriquecer, e os que querem viver tranquilos. As duas coisas, caro leitor, não são possíveis pois até o dinheiro fácil da sorte ou do jogo, exigem persistência e sangue frio para administra-lo e mante-lo.




Abaixo um artigo do Jornal Valor Econômico que discute a situação atual do investidor. Friso que não concordo com algumas posições do autor.




Nova empresa para explorar as reservas do pré sal: prova do único problema da petrobrás

|



O único problema da petrobrás é a imbecilidade de alguns políticos (lê-se figurinhas como Edison Lobão-ministro de minas e energia).

Em torno das grandes quedas verificamos as chamadas especulações paralelas. Pensa comigo... a criação de uma nova paraestatal não possui sentido econômico (talvez político!!!), neste caso-de ser político-retorno a simples especulação que certamente será barrada em um dos pilares do poder federal que não levará esta bravata a frente. Quanto ao pré sal, não tenha dúvida que muito a posteriori ao desenvolvimento de toda a tecnologia necessária, ainda estaremos explorando petroléo em regiões de custo controláveis e extremamente aptos a manutenção da lucratividade da empresa.



Partindo deste argumento técnico, qual é a razão para se criar novas empresas a não ser a necessidade patológico do governo de situação em criar novos cargos e aumentar os "filhotes" que gostam de mais e mais fontes para se alimentar.

Apelemos a situação política futura. A criação desta "paraestatal" pode custar muito caro a manutenção do atual governo ante a novas crises e escândalos. Nos preocupemos com o mercado como um todo.

Mantenho meu argumento de oportunidade preciosa de compra dos papéis da petrobrás como dito em post anterior.



Abaixo segue um interessante artigo sobre o assunto destas elocubrações e sandices de nosso ministro das Minas e Energia








Petr4: será a hora de ir as compras?

|



Queda voluptuosa!!! Vamos perder nossas economias! O fim esta próximo! Me tirem de perto de uma janela e tirem as cordas de perto de mim! Calma, Você esta posicionado em petr4 (como a maioria dos que acreditaram na valorização eterna do ativo), tem que se sujar do negro óleo e aguentar, pelo menos até o patamar de 33,00 por ação (ou isso, ou muito provavelmente lamentar-se por uma violinada que te levara aquele sentimento nostalgico de quem já teve um patrimônio e vendeu a preço de banana!).
Agora, se você esta na ponta de compra, acredito que estamos em um ótimo momento de ir a feira. Veja o gráfico abaixo (clique sobre a figura para amplia-la)
Estamos exatamente em cima de um suporte histórico poderoso de 36,xx. O suporte citado é confirmado pela linha de 50% de Fibo entre fevereiro do ano passado (mínima) e maio deste ano (máxima) dos últimos 18 meses. De uma olhada no IFR14 encostado nos 18% (sobre venda) e estabelecendo um plato que demonstra o enfraquecimento da força vendedora.


Confirme o que falo com outros dados grafistas;




Nos Bollinger Bands, a banda (outro trocadilho infame), para a linha suporte. Minha única preocupação é se a linha indicativa do MACD (vermelha) cruzar a linha de referência (azul), neste caso temos um indicativo de nova baixa. Mas, pra isso que serve stop, que no caso deve ser estabelecido em 33,20 respeitando suportes históricos anteriores.

É na baixa que se compra!!!

Autor recomendado: Alexander Elder

|



Além do conhecimento operacional (como se compra, vende, stopa, etc); do conhecimento analítico (técnico, fundamentalista, grafista e financeiro); há uma necessidade crescente do conhecimento psicológico e comportamental aplicados ao mercado financeiro. Alexander Elder é um dos traders, acadêmico e autor de obras consagradas no meio. Tal fato repercute sobre um argumento forte: trata-se de um dos poucos autores que une a didática para a transmissão do conhecimento operacional, técnico e psicológico do mercado financeiro e seus players. Abaixo segue uma entrevista realizada pelo profissionais da Infomoney com este analista deverás respeitado.









Um dos livros de Elder. Trata-se de uma obra que exprime a preocupação do autor em estabelecer ensinamentos de pilares importantes ao instrumental do tranding no cotidiano do mercado financeiro: operacional, analítico e psicológico.

Este livro ensina: como se tornar um negociante calmo, tranqüilo e controlado, como usar o computador para achar bons negócios, como desenvolver um sistema de comércio poderoso e como encontrar negócios promissores. Alexander Elder mostra como disciplinar sua mente, apresenta os métodos para negociar com o mercado e como gerenciar suas finanças para que o negociante mantenha-se firme no mercado. É ótimo mas cansativo, devido os termos técnicos utilizados que muitas vezes um neófito poderá não entender, mas recomendo.







Entrevista: Alexander Elder adianta parte do itinerário antes da visita ao Brasil
Por: Rodolfo Cirne Amstalden
23/07/08 - 10h00InfoMoney
SÃO PAULO - Alexander Elder figura entre os nomes mais famosos na lista de traders internacionais. Palestrante de esgotar ingressos, autor de livros-manuais, guru de centenas de investidores que chegam ao mercado com a euforia de quem está começando.Parte desse grupo admirador está no Brasil, esperando visita. Elder, ou Dr. Elder, vem ao Rio (dia 28) e a São Paulo (dia 29) no final de julho, convidado pela Sal Grosso Eventos.Enquanto ele não chega, vale uma prévia. Na entrevista à InfoMoney, o médico adianta algumas de suas idéias. A formação indicada para o trader (ou a não-formação). Instrutores de análise técnica que confundem seus alunos. A visão romântica sobre o dia-a-dia de quem vive de operar. E outras coisas mais.
InfoMoney - Não é raro observar traders com diferentes perfis acadêmicos: médicos, engenheiros ou economistas. Existe uma formação preferida para se operar no mercado ou conta mais a postura auto-didata?
Alexander Elder - Vejo o trading como uma prática que se aprende sozinho, sem dúvida. Ao contrário do que a maioria dos investidores pode pensar, um elevado nível de educação formal não só não ajuda, como também pode confundir a cabeça do operador descuidado. Isto é, bagagem teórica em excesso tende a ser um obstáculo para o sucesso.Tomo meu próprio caso como exemplo. Tenho formação acadêmica em medicina, uma área em que as pessoas nunca se cansam de fazer testes e de traçar diagnósticos. O médico acostumado com isso sofre muito no mercado, um ambiente dominado por incertezas e que não se dá ao luxo de permitir testes.
O mercado de conteúdo educacional para traders cresce exponencialmente. Como essa tendência pode ser interpretada?
Por um lado, é bom para a popularização dos conceitos; quem quer, deve ter a chance de aprender. Por outro lado, entretanto, a proporção de orientações equivocadas para os novos investidores aumenta substancialmente.Boa parte dos que se consideram instrutores de análise técnica não sabe explicar direito as idéias e as ferramentas. E, dentro desse grupo, há os que nem mesmo sabem as idéias e ferramentas para si. Não me assusto ao constatar que muitos cursos são dados por investidores que falharam como traders e, por isso, tentam ganhar dinheiro com essa parte educacional.
"Boa parte dos instrutores de análise técnica não sabe explicar direito"Em sua opinião, quais características definem a prática do trader?
Acho que três princípios são fundamentais: disciplina, organização para arquivar os detalhes de todas as operações e facilidade com regras básicas de matemática. De maneira mais geral, acho que o trader de sucesso cultiva um equilíbrio simétrico também entre três valores: mente (psicologia), método (domínio do passo-a-passo e das ferramentas) e dinheiro (gestão de risco).Entre tantas regras de bolso, qual o espaço deixado à individualidade?Ah, muito espaço é deixado à individualidade. Encontro traders com estilos diferentes em cada lugar que visito. Suas preferências pessoais estão denotadas em cada passo das operações. E essas preferências vêm à tona, pois o ambiente financeiro permite isso de diversas maneiras. Por exemplo, você tem uma infinidade de classes de ativos para negociar e, dentro dessas classes, uma infinidade de ativos. Depois vem o timing, os pontos de compra e venda, a definição de stop.
O número de escolhas oferecidas pelo mercado é sempre grande o bastante para que cada um mostre seu perfil.No caso dos perfis mais agressivos, quão difícil é ensinar a alguém apaixonado pelo mercado sobre a necessidade de controlar o impulso?
Ora, isso é dificílimo. Como já disse, a disciplina é um requisito do qual não se pode abrir mão, sob circunstância alguma. Pessoas com problemas nesta área não devem ter esperança alguma de virar bons traders. Se o investidor é descontrolado, provavelmente vai manifestar esse descontrole de modo ainda mais enfático dentro do mercado financeiro. E isso resultará em grandes prejuízos.
A análise técnica funciona bem sozinha, ou é melhor ampará-la com insights de análise fundamentalista?
Não vejo problemas com a independência da análise técnica, mas sempre tento complementá-la com opiniões inteligentes vindas da parte fundamentalista. Normalmente, os dois campos trabalham bem juntos. Então, acho que saio ganhando com essa união.
Como você recebe os argumentos de que a análise técnica não possui base científica?
"Não respeito essas opiniões como argumento; são puro nonsense"Na verdade, não respeito essas opiniões como argumento; elas são puro nonsense. Todo o aparato de análise técnica representa uma aplicação inteligente da psicologia social sobre o mercado financeiro. É óbvio que existe um pensamento científico por trás.
E quanto às condições atuais do mercado? É o fim de uma longa tendência de alta?
Não penso que seja o fim. Na verdade, estou bem otimista, olhando diversos ativos derreterem e aproveitando para montar posições. Estou comprando inclusive ações de empresas brasileiras. Para ganhar com as oportunidades, o investidor deve estar ciente de que os mercados respiram: inalam e exalam. Eu tento seguir esses movimentos em seu início, não importa qual seja a direção.Muitos enxergam a vida do trader profissional como perfeita. Muito dinheiro, tempo livre, e trabalha-se de qualquer lugar.
É uma visão romântica?
Acho que sim. O enorme volume de trabalho por trás dessas vantagens geralmente permanece oculto. Não vou negar que a qualidade de vida está entre os motivos pelos quais escolhi ser trader profissional. No entanto, muitos se esquecem de que conquistar isso demanda muita, muita disciplina, antes e depois da conquista.Posso estar fazendo operações a partir de um notebook no Caribe, ou em qualquer outro lugar paradisíaco. No entanto, não estou lá bebendo vinho em frente ao computador. Estou tomando decisões pensadas, difíceis, que geram grandes implicações.

Acabou a festa do IPO: 2008 Fraaaaaaaaco!

|


Acordei lendo o Valor Econômico e de cara leio a reportagem abaixo (clique no link abaixo). Até a previsão da IPO da VisaNet já esta no limiar de ser adiada para 2009. Em outras palavras, aquela festa de ganhar 30, 40, 50% em poucos dias serão lembranças do ano de 2007.
Mas vamos pensar... o risco assumido sobre uma empresa que abre seu capital é altíssimo. Todo mundo entra na brincadeira em virtude do inconsciente coletivo de ganho fácil.
Quando o mercado cai como um todo (atual situação) ficamos com medo de investir (e olha que o risco agora esta diluido em diversas empresas). Talvez a maior "IPO" (initial party offer-trocadilho infame) estejam em cada um dos principais ativos de nossa bolsa.




Julho frustra aposta em retomada de ofertas na Bovespa


http://noticiasecontextos.blogspot.com/2008_07_22_archive.html

Vale5: oportunidade de compra

|

Nos momentos como agora, ficamos com o medo de um bear market (mercado de queda). Mas menino(a), não foi o que mamãe ensinou? Compra na baixa, venda na alta e arrume seu quarto! Então... baixa é agora, quando o desespero toma conta. Tá com medo de perder dinheiro e receber uma surra? Olha o stop... pra isso que serve.

Vamos aos gráficos de sinais de compra: (clique nos gráficos para amplia-los)





Dois pontos interessantes. Primeiro o fato do preço atual (R$ 40,xx por ação) estar sobre um suporte histórico que nos remete a vários pontos, inclusive preços verificados em julho do ano passado. Ao realizar a técnica de Fibonacci, o suporte se confirma em um patamar de 38,20% acima da mínima verificada em agosto de 2007. Perdendo este patamar, o próximo suporte é visto em R$ 36,50 por ação.









O suporte de 40,xx que citei se confirma nas Bollinger Bands (área amarela vista no gráfico acima). Em ambos os gráficos, notem que o IFR (ou RSI)14 encontra-se na zona entre 18 a 20% demonstrando a sobrevenda (sinal de compra também!).
Sinto que a estratégica de compra com perspectivas de médio prazo pode ser iniciada neste momento. Se eventuais quedas ocorrerem, há duas saídas;
1) Stop curto com perdas calculadas de 39,20 (com base no suporte visto logo abaixo dos atuais preços)
2) Previsão de novas compras no suporte de 36,50 ampliando a zona de investimento com perspectivas de longo prazo.
Bons investimentos

Investidor Virtual: recomendo!

|

Ao visitar o Bússola de Finanças, site parceiro do Ondas Financeiras, encontrei um espaço virtual que não conhecia. Achei muito interessante por se tratar de um simulador de investimentos na bolsa de valores brasileira (bovespa). Para treinar, me parece uma ótima oportunidade.Segue a dica que já esta listado entre os sites de parceria: Investidor Virtual.


Bons investimentos (neste caso, bom jogo!!!)

Ibov: força do bear market soterra esperançosos do curto prazo

|


Peguei o Valor Econômico para ler a noite, ao chegar em casa. Deparo-me com a reportagem (ver link abaixo) que confirma os 2 últimos post sobre a previsão técnica de onde irá parar o índice Bovespa. Apesar das informações sobre o repique provável ao tocar o suporte de 58K pontos, sinceramente, com a força que vi sair dos 61K e facilmente chegar aos 59K, não vejo possibilidade clara deste alegria do nosso mercado buscar os 82000 pontos nos próximos meses.



A garra do urso: detesto quando acerto as grandes quedas!

|

E a previsão sob a benção de Fibonacci que postei ontem (http://ondasfinanceiras.blogspot.com/2008/07/perdemos-os-62000-pontos-rumo-aos-59000.html) , se confirma no pregão de hoje... Estamos nos temerosos 59000 pontos.
Fico imaginando, pra não dizer prevendo (não quero fazer parte dos pessimistas de plantão); que se perdermos este suporte previsto em Fibo; lá vamos nós aos 56000 pontos. No caso de bolsa de valores, é como retroceder no tempo em 1 ano (julho de 2007), é quase como contar para seus netos como era algo a 100 anos atrás com a diferença que na época tudo era festa, hoje, estamos em uma rebordosa sem fim.
Não me parece que o fundo do poço esteja próximo como dizem alguns esperançosos ( que são distintos dos otimistas já que os primeiros não tem base racional, apenas fé). Não há evidência alguma que mostre o fim próximo do mau humor do mercado. A inflação mundial e as crises são sistêmicas, não se restringindo a nenhum país ou grupo financeiro.
O que fazer? Ora, controlar os nervos e ir as compras, mesmo perdendo um pouco com a continuidade da queda. Lembra!!!! Comprar na baixa... Agora é hora de mostrar que você é um investidor e não um meninho(a) empolgado com as vacas gordas (or bull market). De outros tempos.
Não gostou do conselho? Acha arriscado? A pergunta prima em sua mente é: e se cair mais? Neste caso, deixa esta brincadeira e corra para os Títulos do Tesouro Nacional (veja neste site no índice ao lado). O importante é ser feliz, com ou sem adrenalina.
Ótimos investimentos


Perdemos os 62000 pontos: rumo aos 59000

|

Não houve Investment Grade que segurasse o desespero do capital estrangeiro e nacional sobre os ativos negociados na bolsa. Hoje, começamos com o IBOV verde e esperançoso, terminamos o dia em um mar de sangue com -3,6% de queda com ibov pouco acima dos 61100 pontos. Até onde vai? Fazendo uma análise por Fibonacci (ver gráfico abaixo) e considerando que o IFR14 ainda dá força a queda. O IBOV segue aos 59500 pontos.

 

©2009 Ondas Financeiras | Template Blue by TNB